“Aliados”

aliados

Novo filme de Robert Zemeckis, “Aliados”, homenageia “Casablanca” em um drama de guerra fraco em uma Europa em guerra.

“Aliados” se passa na cidade de Casablanca, no Marrocos, nos anos 40 em uma missão para eliminar um embaixador nazista. No meio disso, os espiões Max Vatan (Brad Pitt) e Marianne Beausejour (Marion Cotillard) se apaixonam perdidamente e decidem se casar, apesar de muitos motivos para não fazê-lo. Os problemas começam anos depois, com suspeitas que Marianne seja uma espiã infiltrada. Intrigado, Max decide investigar o passado da companheira criando um desconforto na relação matrimonial.

O filme retrata o amor e suas desconfianças em uma época cheia de rivalidades territoriais. Nesse meio, somos introduzidos à uma delicada relação amorosa entre dois espiões que apenas buscam seguir suas vidas calmamente – ou pelo menos é o que parece. Porém o ritmo lento e o roteiro fraco traz um filme cheio de incertezas.

Marion Cotillard está muito bem em cena, sua atuação planta sementes de dúvida no público, com seus olhares penetrantes e ambíguos, causando uma grande desconfiança. Já Brad deixa a desejar, o ator parece um boneco de cera diante da quantidade de botox, que já fez, nem a maquiagem ajuda.

A direção de arte traz a tona uma antiga e glamourosa Hollywood, mas, o que em princípio parece ser um ponto forte, vira-se contra a história. Usando uma fórmula requintada, Zemeckis falha ao retratar a tensão de um ambiente imerso em bombardeios de guerra e espionagem. Tudo é glamouroso demais!

Com um elenco estelar, Zemeckis reúne todos os ingredientes para um bom drama romântico, mas parece que ele não sabe se trata “Aliados” como uma história dolorosa de guerra ou de traição familiar com final trágico.

Um comentário

  1. ruth kauffmann
    ruth kauffmann 22 de fevereiro de 2017 at 0:02 |

    Eu apreciei muito o filme. Suspense vibrante. Horror nazista… E o Brad Pitt….um verdadeiro pitéu…..

    Responda este comentário

Comente