História de brasileiro que sobreviveu ao holocausto em quadrinhos

Andor Stern em Auschwitz

O Livro “Uma Estrela na Escuridão”, que conta a história do único brasileiro que sobreviveu ao holocausto, Andor Stern, foi escrito pelo historiador Gabriel Davi Pierin e lançado há dois anos para celebrar os 70 anos do final da Segunda Guerra Mundial.

Agora a obra ganha sua versão em História em Quadrinhos (HQ) e a ideia surgiu a partir  das possibilidades que essa linguagem oferece. “O apelo pela imagem é muito grande, principalmente por parte dos jovens. Embora a HQ tenha linguagem mais simples, ela tem o poder de transmitir sensações não só pelas palavras, mas também pelas expressões dos personagens ou pelos cenários, por isso consegue atingir vários públicos. É uma ótima linguagem para abordar temas mais densos”, conta Pierin.

Andor Stern é um senhor de 89 anos. A aparência frágil se deve em parte à idade avançada, em parte às consequências físicas do tempo que passou em Auschwitz, o mais famoso campo de concentração da Segunda Guerra Mundial. Andor nasceu no Brasil, mas era um adolescente que vivia na Hungria quando foi preso pelos nazistas.

A vida dele em campos de concentração é contada no livro Uma Estrela na Escuridão (Ateliê de Palavras), do historiador e professor santista Gabriel Davi Pierin.  Além do lançamento do livro,  o próprio Andor Stern compareceu ao evento onde falou para o público presente.

Gabriel levou quase dois anos para concluir o livro, que também celebra os 70 anos do final da Segunda Guerra Mundial. Ele e Andor viajaram por seis países da Europa para pesquisas e entrevistas, no ano passado, trajeto que incluiu uma visita à Hungria e ao campo de concentração de Auschwitz, na Polônia.

O livro mistura duas formas narrativas. Em terceira pessoa, Gabriel detalha o contexto histórico da Segunda Guerra Mundial. Em primeira pessoa, acontece o testemunho de Andor, que envolve a fome no campo, a morte de amigos, a perda de familiares, a violência diária, o medo nos vagões antes da liberdade, a busca por parentes na Hungria depois da Guerra e a viagem de volta ao Brasil.

Num trecho do livro, Andor fala de seus sonhos enquanto estava confinado em 1944, em Auschwitz. “Daqui há cinco, dez anos o que eu quero? Eu queria ter um sapato que não machucasse o meu pé; se tivesse meia então seria um luxo. Desejava uma roupa limpa que não tivesse piolho e que me cobrisse para não sentir frio. E também um bolso enorme que pudesse guardar um pão para comer a hora que quisesse. Além disso, ter liberdade para determinar onde e quando quisesse ir.”

Atualmente, Andor Stern reside em São Paulo e realiza palestras pelo país para compartilhar suas experiências e falar sobre respeito e tolerância ao outro.

Gabriel Davi Pierin tem 41 anos e se formou em História pela Universidade Católica de Santos (Unisantos), além de Administração de Empresas pela Universidade Metropolitana de Santos (Unimes). É autor de outros dois livros: “Santos Foot-ball Club: o Nascimento de um Gigante” e “Uma Escola para a Vida”.

 

 

Um comentário

  1. Paula Ribeiro
    Paula Ribeiro 29 de novembro de 2017 at 3:27 |

    Como adquirir um exemplar do livro? Att

    Responda este comentário

Comente