Chag Sameach! A volta à escola

Sexta feira, 1º de setembro, 2.2 milhões de crianças e jovens israelenses voltaram a ocupar os bancos escolares, depois das longas férias de verão – 2 meses.

Serão 160 mil que  darão os primeiros passos no trajeto de 12 anos nos diferentes  estabelecimentos de ensino, ou seja, iniciam a Kitá Alef, o 1º ano escolar.

Terminou o período de jardim de infância, com muitos jogos e pouca responsabilidade, e entram na escola com um pouco de medo e muita emoção. Os pais também.

Pela primeira vez, em muitos anos, o número de meninos no 1º ano primário é maior que o de meninas – 51% eles , 49% elas, o que vai causar alguma mudança no comportamento das classes e das preferências esportivas, por exemplo, pois o futebol vai predominar.

Os 180 mil professoras e professores vão capitanear este barco, que navega num mar revolto com a sociedade israelense de um lado e os conflitos com os paises vizinhos  do outro: a influência destes dois fatores é muito sensível em todo o sistema educacional.

Embora o ensino em Israel seja obrigatório, igualitário e gratuito, na prática, não funciona assim. Parte do orçamento da educação é preenchido pelo Ministério da Educação e alguns ítens ficam sob a responsabilidade das prefeituras e conselhos regionais, que nem sempre cumprem a sua parte e os pais são solicitados a pagar  anuidades para completar as atividades escolares.

O ensino oficial está dividido em duas correntes básicas: os colegios públicos e os colégio públicos – religiosos. Nos primeiros, o ensino oficial não é religioso, é nacional judaico e nos últimos, o estudo da religião faz parte do currículo.

Alem disso, dependendo do grau de religiosidade das famílias, as classes não são mistas – meninos e meninas separados.

Os haredim asquenazitas e os sefaraditas, têm uma rede escolar completamente desligada do ensino oficial, mas recebem subsídio do ministério da Educação sem aceitar a supervisão ministerial.

O pluralismo da sociedade israelense cria uma situação conflitante entre o programa de ensino básico e a realidade político social  do país.

Judeus religiosos ortodoxos, haredim, não religiosos, tradicionais, reformistas, conservadores, árabes muçulmanos, cristãos, drusos e mais um sem fim de minorias religiosas vivem sob a mesma nacionalidade, mas cada qual quer encontrar no sistema educacional o seu próprio perfil.

Consequentemente, os árabes das cidades árabes  exclusivas  estudam em colégios cujos alunos são todos árabes, mas em cidades com população árabe e judia, como Lod, por exemplo, a situação é mais complexa.

Existe ainda uma corrente que cada vez mais se fortalece dentro da sociedade israelense, que criou uma rede de escolas – Keshet –  Arco –íris, onde crianças judias religiosas e não religiosas,  árabes muçulmanos ou cristãos estudam juntos com crianças que necessitam de ensino especial, numa atmosfera de compreensão a aceitação das diferenças entre eles.

Comemoram juntos todas as festividades religiosas de cada um e mais um aspecto importante, nas escolas  se aprende árabe e hebraico no mesmo nível.

Os mentores deste projeto tão especial, não são políticos, são gente do povo que acredita que só educando as novas gerações num clima de igualdade, de aceitação do “diferente”, mesmo sem concordar com as suas ideias, poderá haver Paz.

Podem discutir, defender suas ideias mas não impor. Acredito que a longo prazo, o projeto dará bons frutos.

ESPORTES

O ex capitão da seleção Zehavi

Estamos vivendo nestes últimos dias momentos de festa e  de congrassamento esportivo .

Pela primeiravez está sendo realizado em Israel o Campeonato Europeu de Basquete  -Eurobaskett – , esporte no qual Israel pode competir com os europeus. Parte dos  jogos serão realizados  na Turquia, Finlândia e România, além de Israel.

Israel está jogando na casa 2, enfrentando as equipes da Itália, Lita, Alemanha e Ucrâina. Nas casas 1, 3 e 4, jogam França,Eslovênia, Polônia, Finlândia, Espanha (a favorita do torneio), Croácia, Tcheca, Montenegro, România, Hungria, Sérvia, Turquia, Rússia, Bélgica, Lituânia e Inglaterra.

O primeiro jogo foi disputado na 5ª feira, em Tel Aviv, com  a derrota de Israel, que teve um desempenho péssimo, segundo os cronistas esportivos.

O segundo jogo, realizado no sábado à noite, foi outra decepção, Israel perdeu para a seleção de Lita: 88 X 73 . Isto no basquete.

Para completar o programa de sábado, a seleção israelense de futebol  conseguiu perder para a Macedônia por 1 x 0 , num joguinho muito ruinzinho. O 1º tempo parecia um passeio no gramado.

Só na metade do 2º tempo, Israel despertou depois de solenes vaias da torcida e conseguiu atirar várias bolas para o gol, mas rasteiras, sem força, que o goleiro macedônio pegou sem nenhum esforço.

Nos últimos minutos da partida, gol da Macedônia! Na verdade, não mereciam . Me arrependi de ficar acordada até a meia noite. Programinha ruim.

Um acréscimo ao programa ruim: o jogador Eiran Zahavi, que está fazendo carreira espetacular na China, é o capitão da seleção israelense de futebol e foi muito vaiado e até insultado pela torcida israelense que esperava uma exibição melhor do seu futebol tão apreciado pelos chineses.

Num ato de revolta, tirou a fita amarela de capitão do seu braço e a jogou na grama. Outro jogador da seleção, Aimbinder, pegou a fita e guardou .

A repercução foi grande. Todos consideraram um ato de desrespeito à seleção, ao público e ao país que ele representa.

No domingo, se desculpou, mas foi afastado da equipe, antes da viagem para a Itália, onde Israel vai enfrentar a seleção local.

Estes jogadores jovens  são contratados para o exterior , com salários fabulosos e creio que lhes sobe à cabeça, pensam que são deuses.

Na  China ele é rei dos gols: em 24 jogos fez 23 gols, não se fala em outra coisa. Isto é na China, aqui ele é igual aos demais, nada de especial no futebol.

Na ginástica rítmica entretanto, Israel conseguiu boa colocação no Campeonato mundial realizado em Pesaro, Itália.

A atleta israelelense, Linoi Ashram, conseguiu duas medalhas de bronze, sendo classificada em 3º lugar.

O 1º lugar ficou com a Rússia e o 2º com  Bielorussia. Este campeonato é o mais importante na categoria.

Kol Hakavod para Linoi!

O 1º CONGRESSO SIONISTA

Em 29/8/1897, na Basileia foi realizado o 1º Congresso Sionista, que lançou as bases para a criação do Estado de Israel, 51 anos depois.

Na semana passada comemoramos 120 anos do evento que mudou a história do povo judeu. Neste congresso, participaram 197 representantes de 17 paises, que atenderam a convocação revolucionária de Theodor Hertzl.

O entusiasmo dos participantes e o apoio  que receberam  Hertzl e seus colaboradores, foi de grande importância para a sequencia dos congressos seguintes e nas decisões tomadas para colocar em prática a ideologia sionista.

Na verdade, planejaram toda a infra estrutura do Estado Judeu e paralelamente tomaram todas as iniciativas junto aos govêrnos europeus para permissão da emigração judaica , os contatos políticos e burocráticos para tornar viável o planejamento.

Organizar grupos de aliá, instruí-los para o trabalho agrícola e artezanal , incentivar o estudo da lingua hebraica, criar escolas, algo fantástico se nos reportarmos à época, com todas as dificuldades de locomoção e comunicação.

O sionismo continua sendo a alma de Israel.

Israel não poderia existir e não poderá existir sem a ideologia sionista.

RÚSSIA X ISRAEL X IRÃ

O falado encontro entre Netanyahu e Putin, continua fazendo ondas na mídia. O conceituado jornal Pravda, de Moscou, não concordou com o noticiário publicado em Israel sobre a discutida visita amigável.

Segundo Netanyahu, ele alertou Putin dizendo “não ficaremos indiferentes se o Irã se consolidar  na proximidade de Israel”.

O Pravda, que  é o shofar (corneta) de Putin, revelou que Netanyahu estava próximo de pânico com as declarações de Putin “Rússia vê Israel como partner, mas o Irã permanecerá como aliança estratégica”.

Dureza.

MAIS UM ÊXITO ISRAELENSE QUE DÁ BILHÕES DE LUCRO AOS AMERICANOS

Professor Zelig Ashchar

Kite Pharma é uma firma israelense engajada na pesquisa da cura do câncer, tendo desenvolvido um tratamento que ajuda ao sistema imunitário lutar contra a doença .

Acabou de ser vendida para a gigantesca Bio Pharma Gilead Sciences pela modesta importância de 12 bilhões de dólares, que permitirá a Kite, cuja especialidade é pesquisa e desenvolvimento, se conectar à plataforma de comercialização e venda da firma americana.

A ideia e a pesquisa são frutos de dois professores do Instituto Weitzman, que ficará a ver navios nos fantásticos lucros da Gilead Sciences.

O professor Zelig Ashchar, há 20 anos, desenvolveu nos laboratórios do Instituto Weizmann as patentes que permitiram chegar ao tratamento e o Instituto abriu mão das patentes em benefício da Kite Pharma. Problemas de verbas.

Quem vai usufruir dos lucros será a compradora, os investidores da Kite, o seu fundador, prof. Arieh Beldgrin e o prof. Ashchar. O Istituto Weizmann cometeu todos os erros táticos e vai receber uma parcela mínima do êxito.

Como  funciona esta tecnologia?

1. Separam os glóbulos brancos sanguíneos aspirados do paciente.

2. Faz-se a colheita das células responsáveis pelo sistema imunológico.

3. Através do sistema de engenharia genética, faz-se  uma sofisticação destas células para que possam identificar o tumor e combatê-lo.

4. Duplicam-se estas células transgênicas ( que foram submetidas a engenharia genética) que são devolvidas ao corpo do paciente.

5. O sistema imunológico combate o tumor.

Ideia brilhante!

Agora é esperar um pouco para se por em prática o tratamento, que representa uma porta de grandes esperanças para a cura do câncer.

OS SUBMARINOS, OS PRESENTES E TODO O RESTO

Mais três ” personas” importantes do círculo mais próximo a Netanyahu, foram chamados para prestar depoimento no departamento de investigações da Polícia, ficando detidos ou com liberdade condicional.

E a pergunta que volta sempre à tona é como Netanyahu conviveu tão próximo a todos eles e não vê que está pisando num  lamaçal de corrupção?

COMUNICAÇÃO GRATUITA

Durante alguns anos, Netanyahu acumulou entre outros, os cargos de Primeiro Ministro e Ministro das Comunicações. Neste período , um grande amigo de Netanyahu, o milionário americano Shaldon Idelson abriu um jornal diário, Israel Hayom – Israel Hoje – para ser distribuido gratuitamente em todo o país.

Na mesma época, também, entrou no ar um novo canal de TV, o canal 20. Ambos tem uma preferência especial pelo primeiro ministro e sua família, a Família Real, mas não é este o problema.

No Yediot Aharonot de 2ª feira, 4/9/2017, Nachum Barnea publicou um artigo explicando as vantagens e desvantagens de um jornal grátis, que pode se ocupar do culto à personalidade de um político durante o tempo que quiser, mas diante de uma ameaça ou insulto, passar a cultuar exatamente um político oponente.

O jornalista relata que na edição da última 6ª feira , foi publicada no referido jornal , uma longa entrevista com Naftali Benet, presidente do partido Habayt Hayehudi e atual Ministro da Educação, na qual um parágrafo o deixou muito preocupado: “o Primeiro Ministro e eu, entramos em acordo, antes das últimas eleições, que ele iria me nomear Ministro da Defesa e eu, em troca, não o atacaria durante a campanha eleitoral “.

Benet não foi nomeado para a Defesa e se conformou com a Educação, embora tivesse mantido a palavra. Netanyahu não cumpriu o combinado.

O que preocupa Barnea é que esta declaração pública num jornal de enorme tiragem, seja, simplesmente, uma ofensa criminal, prevista nas leis eleitorais.

Acordo entre candidatos de diferentes partidos oponentes, no qual um lado promete nomeação para um cargo importante e o outro lado promete fechar a boca, chama-se  SUBORNO .

A lei eleitoral exige que todos os acordos de coalizão sejam trazidos à Knesset. Netanyahu e Benet, concorreram às eleições sem declarar aos seus eleitores  os termos do acordo.

Mais um problema para o Conselheiro Jurídico Mandenblit, mais uma decepção para o povo.

EUROBASKET 2017

Felizmente, a seleção de basquete trouxe alguma a alegria para os torcedores do esporte. Depois de estar perdendo por uma diferença de 16 pontos no jogo contra a Alemanha no domingo à noite, Israel conseguiu uma vitória: 82 X 80.

Com isso, o sonho de chegar às oitavas de final volta a ser real.

Algo de bom no reino da Dinamarca!

SHALOM ME ISRAEL !

 

Comente