Coisas boas do Gabriel

por Gabriel Simões*

Na semana passada escrevi “Coisas boas”. Essas são as “coisas boas” do Gabriel, que divido com vocês:

Ver a borboleta preencher o entardecer, o sorriso de mamãe aparecer, a lua surgir, o canto do bem-te-vi, as gotas da chuva caírem com poesia e cortesia. As mais belas flores, de diversas cores, brotarem na primavera, ir na cachoeira, tomar chá de capim cidreira, escrever, ler debaixo da coberta na chagada do inverno, a lareira acender, o relógio bater meia-noite e os seus sussurros intrigantes e curiosos, o céu se pintar de estrelas, recordar o passado, ver fotos de álbuns antigos, olhar o porta-retratos, sentir o cheiro de mofo do armário embutido, mesmo com alergia. Ver as mudanças das fotos de turma, o perfume da madeira de cerejeira da porta de entrada, sonhar, dormir, refletir, imaginar mais do que está à minha frente, perceber que as horas passaram de repente, entrar na banheira de espuma, passar perfume, ir à praia, restaurantes, cafés, museus, caminhadas, entrar na piscina, tomar banho fervente, e ver o sol se despedir e sumir entre as ondas do mar.

*Gabriel Simões gosta de ler e escrever. Faz isso praticamente todos os dias. Há pouco completou 11 anos de vida, cheios de ideias. Um convite inspirador para escrever coisas boas: que coisa boa. Já fez a sua lista?

Comente