Confere?

Quando a minha irmã disse que acabaria com a sua conta de telefone fixo, achei um absurdo, afinal, sou do tempo em que o telefone fixo era preto, pesado e fazia trim-trim  ao tocar.

É engraçado como nos apegamos às coisas que não precisamos mais, que nos causam incômodo, irritação e despesas desnecessárias. Sim, tudo isso está associado ao telefone fixo que , outrora servia para a comunicação entre duas pessoas, que tinham interesses em comum. Hoje é um instrumento de comunicação, altamente, controlador e perigoso.

Não importa o que você pense, diga ou acredite, o telefone fixo toca a qualquer hora do dia e isso inclui uma segunda-feira, às 8h da manhã.

-Olá! Poderia falar com a senhora Denise?

-Quem quer falar com ela? – Perguntei despistando a inconveniente.

-É do Lar Amor por Nossas Criancinhas. Estou ligando porque a campanha “faça uma criança feliz, antes que seja tarde” começou aí no seu bairro e na sua rua.

-Como você sabe o endereço?- Perguntei desconfiada.

-Senhora, consta no nosso cadastro que a dona Denise mora em tal bairro, em tal rua e em tal número. Confere?

-Não! Ela mudou de país, há meses – Menti, tentando despistar.

-Mas consta que a dona Denise foi vista, ontem, em frente ao seu prédio, esperando o Uber, placa KML 8212, Honda Fit, motorista Rodrigo, às 16h e retornou, somente, às 22h, também de Uber, num Corolla placa KXB 1712, motorista Paulo. Confere?

-Deve estar havendo algum engano, dona Denise não mora mais no Brasil!

-Quem está falando, por favor?

-É a moça que trabalha aqui.

-Marinete?

-Como você sabe????-Perguntei indignada!

-Sabemos de tudo! Inclusive, que é a senhora no telefone, fazendo-se passar por outra pessoa. Confere?

-Vocês colocaram câmeras secretas para me vigiar? Isso é ilegal! Vou falar com o síndico e….

-Seu Lourival do 503. Confere?

-Mas como vocês sabem tudo isso?

-Temos os nossos métodos. Agora podemos falar sobre as criancinhas do nosso lar?

-Imagino, o que não ensinam para essas criancinhas.

-Nossas criancinhas precisam da sua ajuda, dona Denise. O que custa colaborar?

– Estou com muitas despesas…

-É, mas mesmo assim foi jantar essa semana num restaurante indiano carésimo. Confere?

-Mas era o aniversário da minha irmã! Meu cunhado foi quem pagou.

-Não consta em nosso cadastro essa informação. Aqui consta que a senhora pediu entrada, prato principal, bebeu vinho e sobremesa. Pagou tudo em cash! Confere?

-Acontece, que esse dinheiro eu ganhei com o suor do meu trabalho!

-Ótimo! Então por que também não dividir com nossas criancinhas?

-Por que essas criancinhas não são minhas!!!

-Dona Denise, se a senhora colaborar esse mês, nós temos uma proposta a lhe fazer.

-Qual?

-A senhora colabora esse mês e nós só voltamos a ligar depois do Carnaval .

-De 2020?

-Não… De 2018.

-De 2019!

-Depois do 7 de setembro de 2018 é minha última proposta.

-Ok! Pode mandar o boleto.

-Obrigada, dona Denise. As criancinhas do nosso Lar agradecem a sua doação.

É claro, que no mesmo dia encerrei a conta do telefone fixo, mas não fui feliz para sempre porque no dia seguinte, meu celular tocou.

-Dona Denise? A senhora encerrou a conta do seu fixo. Confere?

Comente