“Garota de Ipanema, o amor é bossa”

garota-de-ipanema

Em cartaz no Teatro Riachuelo, no Rio, o musical “Garota de Ipanema, o amor é bossa” é um espetáculo imperdível. O teatro está situado no prédio reformado do antigo Cine Palácio, no Passeio.

634568-970x600-1O texto é de Thelma Guedes e a história se passa entre 1962 a 1974 no Rio de Janeiro, abrangendo a ditadura militar (com uma cena de tortura), passando pela Copa de 1962 e tendo como pano de fundo a história de amor entre Zeca (Thiago Fragoso) e Deolinda (Letícia Persiles). Deolinda não é a Garota de Ipanema, mas sim a do Méier.

Thiago Fragoso retorna aos musicais após quatro anos,  quando sofreu um grave acidente no musical “Xanadu”, que o deixou com o diafragma perfurado e costelas quebradas. Já Letícia Persiles é cantora e foi  vocalista da banda Manacá.

Tom e Vinícius são interpretados por Guilherme Logullo e Will Anderson, respectivamente. Destaque para Claudio Lins que faz o personagem Steve. A direção do espetáculo fica a cargo de Gustavo Gasparine (“Gilberto Gil, aquele abraço” e “Sambra” também em cartaz no Teatro Riachuelo).

Thelma Guedes, autora de novelas como “Joia Rara” e “Cordel encantado”, estreia em seu primeiro musical com um texto muito bem costurado.

A personagem Deolinda, na peça chamada de Dindi, é uma moça do subúrbio (como a própria autora) mas, poderia ser também de Copacabana, Ipanema ou Estados Unidos. Em uma das cenas a música é cantada em vários idiomas, confirmando como a bossa nova rompeu limites.

O musical é uma ode ao Rio e retrata uma Ipanema poética, idílica e com muita bossa.

O cenário, assinado por Hélio Eichbauer,  é minimalista e basicamente composto por cadeiras que são mudadas de lugar durante o espetáculo pelos 22 atores. A iluminação é de Manuel Quinderê. A ideia de falar sobre a Bossa Nova foi de Marcelo Serrado que também é o produtor-associado do musical.

Algumas músicas do repertório apresentado: “Garota de Ipanema”, “Ela é carioca”, “Eu não existo sem você”, “Minha Namorada”, “Manhã de Carnaval”, “O Barquinho”, “Saudade fez um samba”, “Samba de verão”, “Dindi”, “Baiãozinho”, “Chega de saudade”, “Lígia”, “Se todos fossem iguais a você”, “Por causa de você”, “Eu sei que vou te amar”, “Insensatez” e “Olê olá”.

“Garota de Ipanema, o amor é bossa”
Teatro Riachuelo: Rua do Passeio 38,  Cinelândia
Qui a Sab, às 20h, dom às 18h, R$50 (balcão)
R$80 (qui e sex e plateia e balcão nobre) R$100 (sáb e dom, plateia e balcão nobre) R$110 (qui e sex, plateia vip) R$140 (sáb e dom, plateia vip). 120 minutos (com intervalo de 15 minutos). Censura Livre. Até 27 de novembro.

Comente