“Lugares do Delírio”


Idealizada por Paulo Herkenhoff e com a curadoria da psicanalista Tania Rivera, a mostra “Lugares do Delírio” apresenta cerca de 150 trabalhos, entre instalações, mapas, performances, pinturas e objetos de diversos artistas, como Arthur Bispo do Rosário, Anna Maiolino, Cildo Meireles, Fernand Deligny, Gustavo Speridião, Laura Lima, entre outros.

Trata-se de uma reflexão política e ética sobre a loucura e a arte. “A intenção é colocar em suspenso a delimitação entre o normal e o dito ‘louco’. A arte e a loucura têm em comum a força de transformação da realidade e isso está representado na exposição”, explica Tania Rivera.

A palavra “delírio” significa algo que se desvia dos padrões e cria novas configurações de realidade. Traz trabalhos de artistas que possuem algum diagnóstico de transtorno psíquico, mas também de nomes conhecidos na arte que produzem obras que recusam as vias tradicionais de representação, questionando, de certa forma, o que é chamado de loucura.  Essas obras se entrecruzam e se comunicam.

Alguns trabalhos chamam bastante a nossa atenção: a de Laura Lima em “Novos costumes”, com esculturas-vestimentas em vinil cristal, em que o público poderá vestir; e “Ascenseur”, onde uma mão busca um molho de chaves que aparece, de forma inusitada, pela fenda de uma parede. A obra de Cildo Meireles, “Razão/Loucura”,  representa uma espécie de definição sutil entre razão e loucura.

Podemos ver trabalhos de pacientes de instituições psiquiátricas,  como Arthur Bispo do Rosário, que viveu  mais de 50 anos internado numa clínica psiquiátrica, e ainda outros nomes  menos conhecidos do público, como Luís Guides (Porto Alegre), Maurício Flandeiro (Fortaleza) e Fernando Lima (Belém), que dialogam com importantes artistas contemporâneos, como Cildo Meireles, Laura Lima Anna Maria Maiolino, entre outros.

“A exposição afirma que os lugares de delírio são muitos e variados, tentando dessa forma explorar e questionar as fronteiras entre o normal e o patológico, entre a arte e a vida, entre o museu e o mundo”, afirma Tania Rivera.

Museu de Arte do Rio (MAR)
Praça Mauá 5, Centro – 3031-2741
Ter a dom e feriados, das 10h às 17h.
Grátis às terças-feiras e no último domingo do mês
Ingresso R$20,00
Até 16 de julho

Comente