O circo vai pegar fogo?


Estamos vivendo uma época muito difícil de ser compreendida pelas pessoas da minha geração – os nascidos nos anos 30 do século passado.

A 2ª guerra mundial causou um impacto muito marcante na humanidade, pois marcou muitos recordes – o maior número de mortos, tanto civís como militares, a maior quantidade de materiais explosivos que se sofisticaram e chegaram a 1ª bomba atômica, usada no final da guerra pelos Estados Unidos contra o Japão  causando  a destruição de duas cidades, Hiroshima e Nagasaki. Mais de 90 mil mortos.

Pela 1ª vez na história das guerras, tantos seres humanos sofreram ferimentos e contrairam doenças ainda desconhecidas pela medicina, incuráveis,  efeito da radiação atômica, uma verdadeira agressão à natureza, contaminação do meio ambiente que durou mais de 1/4 de século.

Se olharmos em torno, 360°, veremos um mundo violento, conflitos armados em quase todo o planeta, seja por razões ideológicas e políticas, por radicalismo religioso ou por ambição econômica desmedida, pela sede do poder.

A evolução tecnológica nos poe em contato direto com todos os acontecimentos através das redes sociais nos telefones, na nossa sala nas enormes telas de televisão, jornais e rádio.

Está tudo próximo e a nossa preocupação aumenta quando pensamos que mundo estamos deixando de herança para os nossos netos e bisnetos. Nossos filhos já estão vivendo esta realidade.

A liderança mundial continua cuidando da sua permanência nos cargos que lhes fornece uma renda desmerecida, a corrupção, suborno e demais deslizes amorais se espalharam como epidemia em todos os continentes, a descrença pública pelos regimes governamentais vingentes, o desrespeito aos mínimos direitos humanos, tornou os seres humanos intolerantes , egoistas e racistas .

Nós, aqui neste pequeno ponto no mapa mundial, também sofremos as influências destas tempestades que afetam a humanidade.

Também temos políticos corruptos e a exemplo do que ocorreu em São Paulo quando o palhaço Tiririca foi eleito  deputado federal, Francisco Everardo Oliveira Silva, aqui aconteceu o contrário, um deputado do Likud, Oren Hazan virou palhaço.

Não tem poupado ao parlamento de Israel e ao povo, cenas ridículas de comportamento não condizente com o cargo para o qual erroneamente foi eleito.

Quando  Trump chegou em Israel, no aeroporto,   Hazan procurou uma brecha entre as autoridades que aguardadavam de pé, o momento do aperto de mão diplomático com o presidente, o surpreendeu com um empurrão para conseguir um “selfie”.

Agora, no auge de uma crise político-diplomática com a Jordânia, quando 75 parlamentares jordanianos assinaram uma petição pedindo ao rei o fechamento da embaixada de Israel em Aman, o nosso palhaço entra em discussão de baixo nível com um deputado da Jordânia, Yahya al-Saud, no Twitter, que o desafiou para um duelo na ponte Allenby.

O deputado jordaniano a caminho do duelo

O duelo deveria acontecer na 4ª feira passada e Hazan, acompanhado de um agente de segurança da Knesset, já estava a caminho da ponte, que é a fronteira oficial entre Israel e a Jordânia, quando foi comunicado que o primeiro ministro Netanyahu proibiu terminentemente o encontro.

Foi um carnaval na mídia internacional e local. Uma vergonha.

No cenário político, a situação não está melhor. Mais um réu colaborador se compromete a depor abertamente em troca de diminuição da pena e uma multa em dinheiro. Trata-se de Ary  Hero, ex-chefe do gabinete de Netanyahu. Ele tem muito o que contar sobre a desonestidade de Netanyahu.

O anel em torno de Bibi está cada vez mais apertado mas ele continua dizendo “não vai acontecer nada porque não houve nada” , ou seja, mesmo que seja aberto um processo policial contra mim, eu continuo no cargo: a única forma de depor um primeiro ministro é através de eleições .
O circo está pegando fogo mas o espetáculo continua.

O TERROR CONTINUA


Na 4ª feira passada, na pacata cidade de Yavne no meio do dia, um palestino de 19  anos entra num supermercado e procura entre as fileiras de prateleiras, a futura vítima.

Encontra o vice-gerente da loja, arrumando mercadoria num expositor. Passa ao lado , continua andando olhando em todas as direções  para se certificar que não há ninguem  pelas redondezas, tira a faca da mochila e volta para esfaquear repetidas vezes  a vítima eleita.

Foge do local mas é alcançado por passantes que já haviam chamado a polícia. A vítima, casado, 43, pai de 5 filhos , ainda está hospitalizado em estado grave.

O terrorista, da aldeia Yata, perto de Hevron estava ilegalmente em território israelense.
As máquinas fotográficas captaram todas as cenas chocantes .

A PARADA DA COMUNIDADE LGBT EM JERUSALEM


Apesar de todos os protestos dos haredim, foi realizada na 5ª feira passada a Parada do Orgulho da comunidade LGBT  com a participação de mais de 20 mil pessoas, entre  membros da comunidade e outros que vem demonstrar solidariedade .

A polícia de Jerusalém tomou todas as providências para garantir a segurança dos participantes, recrutando mais de mil policiais, examinando a matéria postada nas redes sociais com a intenção de identificar possíveis incitantes que cometem  violência , como ocorreu há 2 anos, quando uma jovem foi assassinada por um heredi , que havia publicado mensagens atacando os membros da comunidade LGBT. Tudo correu sem incidentes.

ESPORTE
Em Londres está sendo realizado o Campeonato Mundial de Atletismo e como sempre , alguns israelenses estão nas manchetes.

A vice-campeã mundial de salto tríplice em Beijin (2015), Hana Minenko  foi classificada para as finais que serão realizadas na 2ª feira à noite , depois que já enviei o noticiário.

No domingo foram realizadas as maratonas , feminina e masculina, com a participação das corredoras Luna Tzamtai e Maor Tiuri e os corredores Maro Tapari e Garama Amara.
Nas provas de lançamento de dardo participa Margerita Doroz’on. Nossos votos de sucesso aos atletas israelenses .

O POVO ESTÁ FARTO
Há 37 semanas , aos sábados à noite – motzei shabat – é realizada uma manifestação em frente à residência do Conselheiro Jurídico do govêrno, Mandenblit, em Petach Tikva para lembrá-lo  de que o povo está cansado de esperar por uma decisão sobre as acusações de corrupção que pairam sobre a cabeça de Netanyahu.

A polícia permite um número limitado de manifestantes e tambem impede que se aproximem da casa, pois se trata de um bairro residencial e os vizinhos tem direito  a sossego.

Mas no último sábado, depois de todos os noticiários, quando ficou claro que a polícia e a promotoria estão aguardando a decisão de Mandenblit, para abrir um processo contra Netanyahu, o povo perdeu a paciência e mais de 2 mil manifestantes compareceram apesar das pressões dos policiais para dizer: chega! Está na hora de mandar Bibi para casa! O circo está mesmo pegando fogo!

VISITA REAL NA PALESTINA
Nesta 2ª feira, 7/8/2017 , Sua Alteza, o rei Abddalla da Jordânia  veio se encontrar com o presidente da Autoridade Palestina Abbu Mazzen.
Em geral , o rei não vem visitá-lo, os suditos vão ao rei, mas desta vez Abddalla veio dar apoio ao presidente palestino, depois da crise do Har Habayt .

Veio de helicóptero  para uma permanência de algumas horas, mais exatamente 2 horas. A situação do Raíss –presidente- está enfraquecida no Fatach e a falta de entendimento e colaboração com o Hammass , aumenta a cada hora ,diminuindo o prestígio de Abbu Mazzen no seio dos palestinos , pois a unificação do povo só poderá ser obtida com a re-anexação da faixa de Gaza  para criação do Estado Palestino e não de dois estados.

Em Israel, se considera a crise como terminada, mas entre os palestinos e muçulmanos em geral , esta é apenas o começo , a primeira plataforma para o que ainda virá no futuro próximo.

Os palestinos estão exigindo agora, não o que já conseguiram , retôrno ao status quo que estava em vingência desde 1967 , com o término da Guerra dos Seis Dias .

A nova meta é voltar ao que era antes da guerra da independência – 1947/1948 ! Pelo visto vão exigir a volta do Mandato Britânico. Isto não é sério.

Mas  Abddalla  tem uma visão mais ampla do problema e declarou que os palestinos precisam criar um horizonte político verdadeiro , que permita a reatação das conversações com Israel , sugerindo tambem aceitar a participação dos Estados Unidos como parceiro nos debates em busca de uma solução permanente.

ÚLTIMA HORA
No noticiário das 20h na TV, foi comunicado que o Conselheiro Jurídico do Governo, Amichai  Mandenblit concordou que fosse instaurado um processo policial contra Sarah Netanyahu, por uso indevido de verbas destinadas à manutenção da residência oficial do primeiro ministro.

Há anos que estas investigações estão se arrastando na polícia e na promotoria pública, mas chega um momento que o mau cheiro fica insuportável.

Por hoje é só.
SHALOM ME ISRAEL

Comente