O Horror, o Horror

Que país é esse? Que se passa no Brasil, onde quase 90.0000 brasileiros já buscaram refúgio em Portugal, e quantos mais em outros países? Que país é o nosso, onde Senadores e deputados petistas se vangloriam com a desgraça do presidente Temer, esquecidos que eles, petistas, estão igualmente investigados e mencionados em cada delação, inclusive na mais recente bomba? Já tivemos alguns vices assumindo a presidência da República, e Temer era apenas mais um. Lula e Dilma, afinal, são responsáveis pelo Brasil de hoje. Nunca antes, na história deste país, se roubou tanto. Os Batista conseguiram suplantar os Odebrecht. Conseguiram bilhões do BNDES, a caixa preta que finalmente começa a se abrir, graças ao bom coração dos presidentes petistas, e passaram de açougueiros interioranos a uma das maiores fortunas do país. Os empreiteiros financiadores das grandes propinas eram os verdadeiros políticos do país, e encheram a Câmara e o Congresso de marionetes, movidos a malas e mochilas recheadas de dinheiro.

O Rio de Janeiro falido, o país falido, o comércio acabando, os hospitais sucateados, as escolas e universidades ameaçadas de não funcionar, quando todo o horror a que os brasileiros são submetidos a cada dia terá um fim?

O que terá levado o ministro Edson Fachin a receber a delação dos Batista e permitir que se fossem, livres e soltos, para a 5ª. Avenida? Não foi apenas a multa de 11 bilhões que deixaram de pagar, substituindo-a por um singelo pedido de desculpas (ah, sim, brigam para devolver 1 bilhão – mas já partiram). Deixaram de pagar os crimes cometidos, os impostos sonegados, os quase 2000 políticos financiados imoralmente – tinham toda a classe nas mãos. Dá muito o que pensar a decisão atabalhoada de um ministro como Edson Fachin, que teve a missão de ficar no lugar de Teori Zavascki.

Tenho convicção de que juízes, em qualquer esfera, devem levar vida discreta e impoluta. Nossos ministros do STF, ao contrário, são pavões, papagaios que não resistem a um microfone ou holofote.

E nosso presidente? Como se esqueceu de sua posição, logo ele, tão cheio de pose, tão conhecedor das leis? Como recebeu um bandido na calada da noite e falou como um menino ingênuo em vez de o expulsar de casa ou mandar que agendasse no dia seguinte, com testemunhas, ou comunicou ao MP o que lhe contou o seu interlocutor perigoso?

Como dizem os malandros: perdeu, Temer, perdeu. E olha que bastava se manter impopular mas agir com discrição, como sua bela Marcela do lar.

E que dizer do Aécio Neves, sua irmã Andrea e priminho Freddy? Pobre Tancredo Neves. Meu avô dizia que aos filhos se devia ensinar muito e ainda contar com um pouquinho de sorte, para que dessem certo. Terá faltado sorte a esses riquinhos mineiros? Que palavreado feio o do senador! Lembrou as conversas gravadas com Lula, de igual nível. Só que Aécio fazia o tipo mauricinho. Acabou para a política. Outro que perdeu e se perdeu.

Choveu para todo lado, sujou todo mundo. Desde Mônica Moura, contando como Dilma a aconselhou a mandar o dinheiro para Singapura, lugar seguro, até a revelação dos irmãos Batista, de que pagaram 150.000.000,00 de dólares para Dilma e Lula, os dias têm sido uma sucessão de horror a que os brasileiros assistem, grudados na mídia, e a acompanham atônitos, estarrecidos, enojados.

Nossos partidos políticos mostraram sua verdadeira face, e esta é uma máscara feia, desfigurada, horrível de se ver. Não há partidos, não há ideologia, política nem políticos. Apenas seres pequenos e abjetos, que pensam somente em seus próprios interesses, ignorando o povo e o país. Deputados, senadores, (com raras exceções), são investigados, seres imorais que ainda ousam falar uns dos outros, mas só até serem nocauteados por alguma delação premiada. E as delações não são fúteis, pois não têm valor se não forem confirmadas. Chega a ser cômico como aplaudem a de seus desafetos e alegam serem levianas as que os atingem. Não admira virarem comédia para muitos artistas. Seria cômico, não fosse tão trágico.

Eike Batista foi visto jantando, sem tornozeleira, e vai pagar parte da multa para ficar solto, porque não tem liquidez?

Os irmãos Batista (o nome se repete) vão mesmo evadir-se e gozar Nova York sem devolver aos cofres públicos o roubado? Foi o prêmio pela denúncia? Ela não os tornou menos bandidos. Esperamos mais do ministro Edson Fachin. Esperamos muito mais da Justiça. Esperamos muito mais do Brasil. Estamos fartos do Horror a que nos submetem há anos. Basta!

Comente