O maior bandido da história

Não adianta fugir. Precisamos estar colados às notícias, pois a cada minuto alguma nova faz a anterior parecer menor.

Insistem (os que detêm o Poder) em dizer que as instituições seguem funcionando. Renan Calheiros negando-se a obedecer à determinação do STF, não se deixando citar pelo oficial de Justiça, retrata a situação? Há quantos meses aconteceu? Não muitos, mas alguém ainda se lembra? Rodrigo Maia, aquele que não sabe como foi parar em sua cadeira de presidente da Câmara, que acumula pedidos de impeachment contra Temer em sua gaveta, porém não os arquiva. Levou a família para morar em Brasília, just in case… A partir de segunda, 19 de junho, ou seja, desde ontem, é presidente interino do país e se perguntará, metido em pijama de seda e diante do espelho durante a visita de Temer a Putin, na Rússia. (Meu Deus, como é que eu vim parar na cadeira mais importante do país?).

Que fará naquele país o presidente que ocupa a beirinha de sua própria cadeira? A fama de Putin de intervir em outras soberanias não é pequena. Teria algo útil a ensinar a Temer? Devemos temer tal visita?

Ah, a incrível entrevista de Joesley Batista à revista Época. O bilionário fala de tudo, esmiúça tudo, acusa muitos políticos, mas não explica como conseguiu oito bilhões do BNDES. Seu dinheiro vive no exterior. Paga imposto ao país do qual o surrupiou? Sairá livre, leve e solto de tanta corrupção? Pagará em 300 meses o dinheiro espúrio?

Temer distribuiu uma nota demonstrando que Joesley é um bandido, que tem ódio dele, presidente, porque viu todos os seus pedidos ilegais serem negados. Mas aí tem a pergunta que não quer calar. Se o senhor Batista é um bandido, um contraventor, como diz, por que o recebeu na calada da noite? Por que conversou com um bandido em sua casa? Por que frequentava a casa dele? Esteve em seu casamento? Deve ter sido uma bela festa.

Os Neves. Tancredo Neves, se vivo estivesse, morreria de desgosto ao ouvir e ver o que fazem seus netinhos. Andrea, uma senhora quase sexagenária, era o braço direito do irmão Aécio, o que quase foi presidente da República – teve 48% dos votos. Mas, afinal, braço direito de quê? Da corrupção? São Paulo, tão orgulhoso de ser PSDB em massa, enojou-se com a gravação na qual se enxerga a outra face de Aécio Neves.

Pobres de nós, brasileiros. Sem Educação de qualidade, sem um estadista que norteie o país gigante que ocupamos, sem empregos e sem segurança, sem saúde, sem vergonha, sem moral, sem um túnel que nos faça chegar até a luz mal divisada, tão longe, cada vez mais longe. Nem a pinguela atravessamos. Faltou cuidado, cautela, faltou amor ao Brasil.

A encenação do TSE, o ministro do STF alegando que ruim com ele, pior sem ele. Como assim? Que triste país é este?

Joesley diz que nunca teve conversa não republicana com Lula. O que o diferencia dos demais? Ah, sim, segundo o mais recente delator, o PT de Lula institucionalizou a propina. Pronto. Aí estão as instituições brasileiras, sempre funcionando. Tudo devidamente institucionalizado. Lula? Dilma? Temer? O que os diferencia?

Vaccari se ocupava disso? Geddel resolvia tudo? Rodrigo Loures sabia o que fazer?  Continua, continua. Lula é o mais esperto, pois astuto e cuidadoso, jamais assina papel nem fala pessoalmente? Carisma? Cinismo? Raposa? Dilma era só incompetente? Será? E Temer?

O STF pede calma ao povo. Calma? Mas se é tudo que sempre tiveram os governantes: cidadãos submissos, mansos, e veja onde viemos parar. Num lamaçal onde chafurdam nossos políticos e empresários. Enquanto alguns poucos milhões dos muitos bilhões levados são recuperados, a fortuna do país jaz em bolsos pútridos. As joias compradas com dinheiro sujo por Adriana, mulher do Cabral, seguem escondidas. Quando virão à luz do dia, para se transformarem no pão tirado dos trabalhadores brasileiros?

A legião dos sem-teto cresce, o desemprego aumenta, as UPPs, outra farsa criada por Cabral sem jamais ter a parceria do social, como queria o secretário de segurança Beltrame, cada jogada enfim mostra a que veio. A nada. Tudo é feito para enganar o povo momentaneamente. Para durar o mandato criminoso de cada político desonesto que chega ao Poder.

Depois deles, o dilúvio. Cai sobre nós, pois todos armam sua arca dourada em Nova York, Miami, Paris…

O Brasil não tem UM maior bandido. Temos vários bandidos de peso, infelizmente. Todos coniventes, cúmplices, todos merecendo longa prisão. Pois que siga a Lava-Jato e os trancafie na Papuda, em Bangu 1, 2, 3, qualquer lugar onde mereçam estar os maiores bandidos do Brasil, pois nunca antes em nossa história vimos nada igual.

Vade retro, pois, todos eles.

Comente