Silvio Santos vem aí !

Há 15 anos pesquisando sobre a vida de um dos mais bem sucedidos comunicadores brasileiros,  o jornalista Fernando Morgado acaba de lançar  “Silvio Santos – A Trajetória do Mito” (Ed. Matrix). O livro se divide em cinco grandes perfis de Silvio: empresário, artista, dono de televisão, político e pai de família. Em cada capítulo, Morgado introduz o tema com um pequeno texto descritivo e, em seguida, compila frases ditas por Silvio desde 1950.
A entrevista exclusiva com Fernando Morgado para o Nosso Jornal, você acompanha a seguir. Vamos lá?

. O seu livro é o primeiro a relatar a história de Silvio Santos?

-Não. O primeiro foi publicado em 1972 por Arlindo Silva, então jornalista da revista “O Cruzeiro” e que viria a ser o primeiro diretor de jornalismo do SBT e assessor de Silvio Santos. O nome desse primeiro livro é “A vida espetacular de Silvio Santos”, publicado pela L’Oren. Em 2000, ou seja, quase trinta anos depois, Arlindo Silva publicou um segundo livro chamado “A fantástica história de Silvio Santos”, pela Editora do Brasil. O meu livro chega 17 anos após esse segundo trabalho do Arlindo.

. Trata-se de uma biografia não autorizada. Você tentou produzir esse trabalho de outra maneira ou partiu direto para esse trabalho paralelo de pesquisa?

-Durante o trabalho de pesquisa para o meu livro biográfico anterior, “Blota Jr., a elegância no ar” (Matrix, 2015), tentei uma entrevista com Silvio Santos e não consegui. Silvio recusa praticamente todos os pedidos de entrevista. Tomando essa experiência como referência, eu tinha consciência que não seria permitido me aproximar dele. Decidi, então, desenvolver todo o livro sob o mais absoluto sigilo, sem pedir autorização para ninguém. Fiz toda a pesquisa com bases documentais e bibliográficas.

.Você teve algum retorno de Silvio Santos a respeito do livro?

-Até hoje não conheço Silvio Santos pessoalmente. Nunca recebi nenhuma mensagem dele, seja falada ou escrita. Sobre a reação dele, o único sinal que tive foram os comerciais feitos e transmitidos pelo SBT durante todos os seus intervalos comerciais ao longo de um mês. Nem eu, nem a Matrix Editora, pagamos por essa divulgação maciça. Para fazer tudo isso, imagino que tenha gostado do livro.

. Você pesquisou a vida do comunicador por 15 anos. O que mais destacaria na trajetória do apresentador?

-Destacaria dois aspectos. O primeiro é a versatilidade. Nenhum outro profissional de televisão exerce, há tanto tempo e com tanto sucesso, tantas posições nesse meio: anunciante, artista, produtor, programador, radiodifusor etc. O segundo é a capacidade de trabalho. Há meio século, Silvio Santos concilia o comando de dezenas de empresas e de milhares de empregados com a realização de programas de TV de longa duração. Nos anos 1970, por exemplo, ele chegou a animar, durante uma mesma época, um programa de 8 horas e meia de duração aos domingos na Rede Globo, outro de pelo menos 3 horas às quintas na TV Tupi de São Paulo e um diário nas manhãs da Rádio Nacional de São Paulo, hoje Rádio Globo. Tudo isso ao vivo!

. O livro revela a origem judaica de Silvio Santos?

-Sim. Aliás, Silvio sempre demonstrou ter muito orgulho de sua origem e de sua religião. O nome verdadeiro de Silvio Santos é Senor Abravanel. Trata-se de uma homenagem que seus pais quiseram prestar para Isaac Abravanel, que foi importante homem de finanças na Espanha e que lá recebeu título de nobreza. Isaac Abravanel saiu da Espanha junto com o restante do povo judeu durante os tempos sombrios da Inquisição. Aliás, um dos momentos mais lembrados de Silvio Santos na televisão é justamente de quando ele conta para o público a história desse seu antepassado e se emociona.

. Sendo Silvio Santos um dos maiores comunicadores da TV brasileira, como você sente a responsabilidade de seu trabalho?

Fernando Morgado

-É enorme. Consciente dessa responsabilidade, escrevi o livro em um formato inédito no Brasil que combina as minhas pesquisas e análises com quase 400 declarações dadas por Silvio Santos ao longo das últimas seis décadas. Essas declarações sustentam os meus argumentos e revelam como evoluiu a vida e o pensamento do Homem do Baú. Como resultado final, o leitor tem um misto de biografia com autobiografia.

.Silvio Santos é um comunicador que virou empresário ou um empresário que virou comunicador?

-Este é um dos grandes dilemas que o livro expõe e discute. O fato é que o comunicador Silvio Santos está a serviço do empresário Silvio Santos, pois o primeiro é o grande garoto-propaganda do segundo. Silvio Santos é um homem de negócios fora do comum porque todos os seus empreendimentos nasceram da sua capacidade de comunicação e se desenvolveram graças a uma visão muito particular que possui da chamada classe C.

. O que você atribui o sucesso do comunicador através de décadas, mantendo basicamente o mesmo modelo?

-Silvio Santos construiu uma estrutura de produção e patrocínio única para os seus programas e essa estrutura foi a que tornou possível que ele se mantivesse no ar até mesmo quando os shows de auditório pareciam condenados a desaparecer, como em meados dos anos 1970, por exemplo. Essa permanência de Silvio ao longo de tantas décadas permitiu que ele comandasse mais de uma centenas de formatos diferentes e consolidasse um estilo de comunicação resistente ao tempo e à variedade. Trata-se de um caso único no mundo.

. Você assiste o programa Silvio Santos como meio de entretenimento? Quem é o seu público-alvo? Mudou através dos tempos ou mantém o mesmo público do passado?

-Sim, assisto desde a infância. O público-alvo de Silvio Santos na televisão são as mulheres adultas das classes populares. E é nelas que ele pensa não apenas quando escolhe qual programa irá comandar, mas também quando decide qual novo negócio irá lançar. A televisão alimenta suas empresas com visibilidade e clientela. Mais recentemente, Silvio Santos tem conseguido atrair a atenção dos jovens através das redes sociais, onde viralizam as suas declarações polêmicas. Mesmo no alto dos seus 86 anos de idade, Silvio Santos continua surpreendendo.

Comente